Share

34.º Encontro de Filosofia Filosofia e Educação

LOCAL e DATAS

Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra

28 e 29 de fevereiro de 2020

PROGRAMA

28.02.2020 | Tarde

14h30 Receção dos participantes

 

15h00 Conferência de abertura

João Maria André, Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra

Filosofia e Educação numa sociedade multicultural e globalizada

 

15h45 Assembleia de estudantes do ensino secundário

Moderador: João Maria André

Filosofia, educação e sociedades justas

 

17h00 Intervalo

 

17h15 Dramatização

Biblioteca Nacional, de Luísa Ducla Soares

(uma colaboração com a INCM)

 

18h Encerramento dos trabalhos do primeiro dia

29.02.2020 | Manhã e tarde

09h00 Receção dos participantes

09h30 Boas-vindas

09h45 Conferência de abertura

Adela Cortina, Universidade de Valência

Educar en una ciudadanía cordial para el siglo XXI

 

10h30 Conferência e debate

Isabel Baptista, Universidade Católica Portuguesa

Ética do rosto e racionalidade educacional

 

11h15 Intervalo

 

11h45 Conferências e debate

Viriato Soromenho Marques, Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

Filosofia, educação e ambiente

 

13h15 Almoço

 

15h00 Conferência e debate

Pedro Galvão, Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

O utilitarismo como ética pública

 

15h45 Conferência e debate

Cecília Tomás, CEFI (Centro de Estudos de Filosofia) da Universidade Católica

Desafios éticos da Internet de todas as coisas: na senda da personalização em educação

 

16h30 Conferência e debate

Luís Umbelino, Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra

Mentes insanas em corpos insensatos. Educar na época da desinformação

 

17h15 Encerramento dos trabalhos

17h30 Assembleia Geral

PALESTRANTES

Adela Cortina

Educar en una ciudadanía cordial para el siglo XXI

Filósofa e escritora espanhola, várias vezes premiada e com obra centrada na área da ética. Professora Emérita na Universidade de Sevilha, doutorou-se em 1976 com a tese “Deus na filosofia transcendental kantiana”. Duas vezes agraciada com o título de Doutor Honoris Causa, em 2009, pela Universidade Jaumel de Castellón, e em 2012 pela Universidade Politécnica de Cartagena. Primeira mulher, em finais de 2008, a integrar a Real Academia de Ciências Morais e Políticas. Em 2007, venceu o Prémio Internacional de Ensaios Jovellanos com a obra “Ética da razão cordial” e em 2014 o prémio nacional de redação com o trabalho “O que é a ética realmente boa?”. Autora de mais de duas dezenas de livros e artigos. Destacamos “Razão comunicativa e responsabilidade conjunta” (1995), “Por uma ética de consumo” (2002), “Ética da razão cordial” (2007), “As fronteiras da pessoa. O valor dos animais, a dignidade dos humanos” (2009) e “Neuroética e neuropolítica: sugestões para a educação moral” (2011). Propõe uma teoria dos direitos humanos fundamentada na ética discursiva, considerando ser o respeito por esses direitos condição de possibilidade para se poder falar de homens e mulheres com significado.

Cecília Tomás

Desafios éticos da Internet de todas as Coisas: na senda da personalização em educação

Professora de Filosofia e Educação Especial. Doutoranda na área das Ciências da Educação sob a égide dos Desafios Éticos da Internet das coisas na Universidade Aberta. Mestre em Pedagogia do e-learning e Especializada em Educação Especial. Pós-graduada em Educação para a Cidadania e licenciada em Filosofia pela Universidade Católica Portuguesa. Investigadora no Centro de Estudos de Filosofia (CEFi) da Universidade Católica Portuguesa e no Laboratório de Ensino a Distância (LE@D) da Universidade Aberta, dedicando-se a investigar as implicações ético-filosóficas nas áreas da Internet das Coisas, Inteligência Artificial, Web Semântica, Acessibilidade, Open Data e Personalização na educação. Autora de trabalhos académicos tais como “Web semântica e personalização: repercussões da interação semântica com recursos educacionais abertos na identidade virtual do estudante e nos ambientes de aprendizagem online” e “A acessibilidade das Plataformas eLearning em instituições de Ensino superior Público em Portugal: Contributos Iniciais”. Autora de artigos internacionais dos quais se destaca OER Studies in Portugal – POERUP (Policies for OER Upstake). Participação no livro (com a escrita de artigos) Ensinar e Aprender Filosofia no Mundo Digital da CFUL (2014).

Isabel Baptista

Ética do rosto e racionalidade educacional

Professora na Faculdade de Educação e Psicologia (FEP) da Universidade Católica Portuguesa (UCP), no Porto. Doutorada em Filosofia e Mestre em Filosofia da Educação pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Na FEP, é Presidente do Conselho Pedagógico e Coordenadora dos Programas de Mestrado em Ciências de Educação. Recentemente nomeada (março 2019) Provedora de Ética do Centro Regional do Porto da UCP. É também Presidente do Conselho de Acompanhamento da Carta de Ética da Sociedade Portuguesa de Ciências da Educação e Diretora da revista “A Página da Educação”. Já assegurou Formação Profissional nas áreas da Ética e Responsabilidade Profissional e da Educação Integral da Pessoa Humana, atividade que vai ao encontro das suas áreas de interesse científico: Ética e Educação, Éticas Profissionais, Filosofia da Educação e Pedagogia Social.

João Maria André

Filosofia e Educação numa sociedade multicultural e globalizada

Doutorado pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra com uma dissertação sobre Nicolau de Cusa. Professor Catedrático na FLUC. Autor, entre outros livros, de Renascimento e Modernidade: do poder da magia à magia do poder, Sentido, simbolismo e interpretação no discurso filosófico de Nicolau de Cusa, Pensamento e afectividade, Diálogo intercultural, utopia e mestiçagens em tempos de globalização. Traduziu para português várias obras de Nicolau de Cusa. Além da atividade docente e de investigação, tem desenvolvido também atividades culturais, nomeadamente através da tradução, dramaturgia e encenação na Cooperativa Bonifrates de Coimbra e no Teatro Académico de Gil Vicente em Coimbra, de que foi Diretor de 2001 a 2005. Publicou duas obras de poesia: Rostos suspensos e Estilhaços em poemas.

Luís Umbelino

Mentes insanas em corpos insensatos. Educar na época da desinformação

Doutor em Filosofia (especialidade de Filosofia Moderna e Contemporânea) pela Universidade de Coimbra e Professor Auxiliar da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. É investigador da Unidade I&D – Centro de Estudos Clássicos e Humanísticos (FLUC – Portugal) e do projeto de investigação “Fenomenología del cuerpo y análisis del dolor” (FFI2013-43240-P – Dirección General de Investigación Científica y Técnica del proyecto del Ministerio de Economía y Competitividad). Orientador e coorientador de teses de doutoramento e de dissertações de mestrado. Membro de várias associações profissionais e científicas e membro fundador da Rede Iberoamericana Descartes, em 2017. É Diretor da Revista Filosófica de Coimbra. Publica regularmente em Portugal e no estrangeiro sobre a tradição reflexiva francesa (sobretudo Maine de Biran), sobre o horizonte da fenomenologia francesa (sobretudo M. Merleau-Ponty) e sobre o contexto da Hermenêutica Filosófica (sobretudo P. Ricoeur).

Pedro Galvão

Professor Auxiliar na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, doutorou-se em Filosofia nessa instituição, em 2007, com a tese “Do ponto de vista do Universo: um Estudo sobre a Racionalidade do Consequencialismo”, a qual seria publicada em livro no ano seguinte. Atualmente, desenvolve o projeto de pós-doutoramento “Identidade Pessoal e Razões para Agir”. Investigador do Centro de Filosofia da Universidade de Lisboa, é investigador responsável pelo Compêndio de Filosofia Analítica 2, encontrando-se também envolvido no projeto “Ethical Challenges of Democracy”. É igualmente colaborador do grupo de Filosofia da Ação e dos Valores. A Ética e a Metafísica constituem as suas áreas de especialização, embora a Epistemologia, a Lógica e as Filosofias da Ciência e da Religião integrem as suas áreas de interesse. Autor de vários artigos em revistas portuguesas e estrangeiras, escreveu diversos capítulos de livros, organizou as antologias de ensaios Os animais têm direitos? e obras clássicas de Mill (Utilitarismo), Kant (Fundamentação da Metafísica dos Costumes) e Sidgwick (Os Métodos da Ética) assim como efetuou as edições de 2017 e 2018 de Compêndio em Linha de Problemas de Filosofia Analítica. Tradutor de obras de David Hume, Peter Singer e James Rachels, é galardoado, em 2014, com o primeiro prémio de Tradução Científica e Técnica FCT/FLUL. Participou em vários eventos (encontros, seminários e workshops) e é membro de organizações como a SPF e a Sociedade Portuguesa de Filosofia Analítica. Muito do seu trabalho têm-se concretizado em publicações didáticas no âmbito do ensino da Filosofia.

Viriato Soromenho Marques

Professor Catedrático da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, regeu várias cadeiras de licenciatura e coordenou o mestrado em Filosofia da Natureza e do Ambiente, iniciado em meados dos anos 90. Mestre em Filosofia Contemporânea desde 1985 com uma dissertação sobre o niilismo de Nietzsche, doutorou-se em Filosofia, em 1991, com a tese “Razão e progresso na filosofia de Kant”. Os seus estudos e investigações em temas filosóficos, político-estratégicos e ambientais traduziram-se em cerca de 300 publicações, entre as quais destacamos, enquanto autor e/ou coordenador, Direitos humanos e revolução (1991), Regressar à Terra: Consciência ecológica e política de ambiente (1994), Razão e Progresso na Filosofia de Kant (1998), Estado & Cidadania. O que Impede boas Políticas Públicas? (2005), O Regresso da América. Que Futuro Depois do Império? (2008) e Portugal na Queda da Europa (2014).

Em Portugal e em mais duas dezenas de países, efetuou ou orientou 800 conferências ou cursos breves. Membro de organizações e sociedades científicas nacionais e internacionais como a SPF e a Associação Portuguesa de Ciência Política e as International Society of Ecological Economics e American Political Science Association. É também membro correspondente da Academia de Ciências de Lisboa. Colabora/ou e/ou dirigiu vários órgãos de comunicação social, é membro do Conselho Científico de várias revistas portuguesas e estrangeiras, por exemplo, National Geographic (edição portuguesa), Philosophica (UL), Diacrítica (UM) e Agora (Universidade de Santiago de Compostela) e membro da Comissão Científica da coleção filosófica Europea Memoria.

Representante da opinião pública no Conselho de Imprensa (1985-1987) e ONG’s ligadas ao ambiente na Comissão Nacional da UNESCO.

Desenvolveu intensa atividade cívica ligada à defesa do ambiente desde finais dos anos 70, tendo sido presidente da QUERCUS (1992-1995), relator de pareceres do Conselho Económico e Social (1992-1996) e integrado a delegação portuguesa à Cimeira Mundial para o Desenvolvimento Sustentável (2002). Vice-Presidente da European Environment Advisory Councils (2001-2006), assumiu, no ano seguinte, a coordenação científica do Programa Gulbenkian Ambiente. A convite do Chefe de Governo português e do Presidente da União Europeia integrou várias equipas de trabalho como a equipa responsável pela elaboração da Estratégia Nacional para o Desenvolvimento (2004) e o High Level Group on Energy and Climate Change (2007).

Duas vezes nomeado pelo Presidente da República Portuguesa, é Grande-Oficial da Ordem de Mérito Civil (1997) e Grande-Oficial da Ordem do Infante D. Henrique (2006). Em 2009, foi reconhecido como uma das trinta personalidades portuguesas mais relevantes dos 30 anos anteriores.

Partilhe!

Related Posts

Comments are closed.